Comunidade nas Boxes de CrossFit

O que distingue esta modalidade de muitas outras?! Sem dúvida as pessoas, o espirito de entre-ajuda, o apoio e a comunidade criada dentro de cada Box.

8º Aniversário do CrossFit Odivelas

O significado de comunidade, diz-nos que se trata de um grupo de pessoas que compartilham algo em comum e neste caso é o CrossFit.

Aula no CrossFit Odivelas

É este espirito que nos distingue e faz com que tantas pessoas que em tempo tinham receio de experimentar este desporto, fiquem e se inscrevam nas Boxes, de modo a se superarem e evoluírem, porque sabem que não estão sozinhas, que além de um Coach, têm uma comunidade inteira apoiar e ajudar em todas as dificuldades que possam surgir.

Quem não se lembra da primeira vez que entrou numa box, completamente sozinho e meio perdido e de repente surge um colega que dá as boas vindas e tenta mesmo antes da aula começar dar algum conforto e a sensação de pertença aquele sitio?! A grande maioria passou por isso e provavelmente esse colega até ajudou na decisão de se inscrever e são estas “pequenas” coisas que fazem toda a diferença e por isso é que este desporto se tornou o escape e a paixão de muitos.

Vamos continuar a fazer a diferença, continuar a dar as boas-vindas às pessoas novas que timidamente entram na box, continuar a “puxar” pelo colega, dar-lhe força e fazê-lo acreditar que vai conseguir fazer aqueles exercícios.

Numa sociedade cada vez mais egoísta, vamos ser o sítio que tenta ser diferente e tenta acolher todos da mesma maneira, com um único objetivo, ter a melhor hora do seu dia e sair com o sentimento de que tudo é possível.

“Sozinhos chegamos mais rápido, mas juntos chegamos mais longe”

CFO Unlimited nos West Games

Bons treinos!
Coach Filipa!

O Desporto na prevenção e tratamento de Cancro

O cancro é um problema de saúde mundial, tendo os pacientes, na maioria dos casos, diversos efeitos adversos relacionados com a doença ou pelos tratamentos aplicados.
Sendo assim, todas as estratégias que possam reduzir o aparecimento da doença e minimizar as suas sequelas, devem ser tomadas.

É neste campo, que a prática desportiva entra em ação. A prática regular de exercício está associado à redução do risco de cancro e a sintomas relacionados com os tratamentos da doença.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda, no mínimo, 150 minutos de atividade física moderada a intensa e 75 minutos de atividade vigorosa a intensa, por semana.

A prática de exercício tem inúmeros benefícios físicos e psicológicos:

  • Melhoria da composição corporal
  • Redução da osteoporose
  • Redução de demência e depressão
  • Aumento da massa magra
  • Redução de doenças cardiovasculares
  • Envolvimento social
  • Auta-estima reforçada
Fonte: www.cancerresearchuk.org

A nossa missão, enquanto promotores do desporto, é cativar cada vez mais pessoas para a prática de exercício físico.

Pratiquem desporto e, desta forma, sejam saudáveis.

Se tens interesse em conhecer o CrossFit Odivelas, envia-nos mensagem e vem fazer uma aula experimental.

Diogo

Eu fiz o WOD em scaled. E agora?

Enquanto Coach, termos alunos que façam o WOD em scaled, ou seja adaptado, não é uma coisa má. Por vezes, até é uma coisa boa e que leva, a que o nosso aluno evolua de uma forma mais favorável.

Adaptar um movimento de ginástica, mas mantendo o padrão de movimento, reduzir uma carga para que o estímulo pretendido do WOD seja mantido, é algo que devemos aconselhar, sempre, aos nossos alunos.

Estas adaptações irão permitir que o aluno evolua em segurança, e, de certeza que se houver um empenho consistente, este irá atingir o tão ambicionado “RX“. 

Porém devemos ter em atenção, que o RX do Manel, que tem 25 anos e faz CrossFit há 5 e não tem qualquer lesão/limitação, será diferente do RX da D. Maria, que tem 60 anos e uma prótese do joelho. 

HSPU adaptado com caixa (versão Scaled)
HSPU (versão RX)

Cada aluno terá o seu próprio RX, estando este ajustado à sua condição física.

No final do dia, o que importa é que os nossos alunos venham treinar e coloquem a intensidade necessária para que os objetivos do treino sejam alcançados.

Fazer o WOD da aula em scaled não é crime.  Treinar de forma incorrecta, sem segurança ou não treinar é que é um crime!

Bons treinos!

Diogo

A prática de CrossFit é segura para as crianças?

CrossFit é uma modalidade desportiva constantemente variada, tendo por base o desenvolvimento dos movimentos funcionais (do nosso dia a dia)  e realizados em alta intensidade. Assim sendo, a primeira pergunta que nos surge é: “Será o CrossFit uma modalidade para as nossas crianças?”. A resposta é claramente um sim!

CrossFit Kids difere do CrossFit tradicional, nomeadamente, na vertente de alta intensidade. Contudo, este é também constantemente variado e procura desenvolver também os movimentos funcionais sim, mas mais simples, e enquadrados no dia a dia de uma criança. Adaptando sempre a esta fase especial da vida e, sobretudo, ao seu nível de maturação, que difere em idades iguais.

Nas aulas de CrossFit Kids no CrossFit Odivelas, procuramos que as nossas crianças desenvolvam skills básicos que fazem parte das suas brincadeiras diárias, tais como, correr, saltar, puxar e empurrar.

Para além do desenvolvimento da componente física, procuramos acima de tudo o seu desenvolvimento psicomotor, dando ênfase a atividades que permitam melhorar a sua coordenação motora, o equilíbrio, a agilidade e a concentração, e, tudo isto tendo por base uma aprendizagem lúdica e divertida.

Porquê o CrossFit e não outra modalidade?

Três pontos principais:

1 – Procuramos dar às crianças ferramentas para que possam conhecer e explorar as habilidades físicas do seu corpo e assim  realizar as suas brincadeiras de forma mais segura.

2 – CrossFit vai muito além da questão física. Aqui promovemos a interação social entre as crianças (por meio de jogos e dinâmicas) e consequentemente o seu desenvolvimento social; Procurarmos criar o espírito de equipa, por via da cooperação; E procurarmos fortalecer a suas capacidades de superação e resiliência, contribuindo positivamente para a sua auto confiança.

3 – É uma modalidade totalmente inclusiva e adaptada à fase de desenvolvimento psicomotor da criança.

Por último, não podemos esquecer que a atividade física e uma rotina ativa é importante em todas as idades e com as crianças ainda mais!

A criação de uma rotina ativa na vida de uma criança é, de longe, um dos maiores investimentos futuros. É nesta fase da vida que se criam os pequenos hábitos e que se tornam grandes no futuro. A implementação de hábitos saudáveis (como uma alimentação equilibrada, a prática de atividade física regular, ou, até mesmo, uma boa rotina de sono) nas nossas crianças contribuem positivamente (e seguramente) para adultos mais saudáveis e felizes.

Crianças ativas revelam maior capacidade de foco e concentração e, consequentemente, melhores desempenhos escolares.

Entrem em contacto connosco e tragam os vossos filhos a experimentar uma das nossas aulas de Kids.

Bruna

Menstruação no Exercício Físico. Será que que posso treinar?

A menstruação é um fenómeno biológico natural que afeta a maioria das mulheres em idade reprodutiva.
Durante muitos anos, a menstruação tem sido envolta em tabus e estigmas culturais e pouco se fala em como ela pode influenciar várias áreas da vida das mulheres, incluindo o exercício físico.
Para começar é importante saber e compreender as fases do ciclo menstrual.

O ciclo menstrual típico, dura cerca de 28 dias, mas pode variar de mulher para mulher e
encontra-se dividido em 4 fases principais:

  1. Fase Menstrual: Acontece quando o revestimento uterino é eliminado através da
    menstruação. Geralmente, dura de 3 a 7 dias.
  2. Fase Folicular: Ovulação ocorre aproximadamente no meio do ciclo. Nessa fase, os
    níveis de estrogênio aumentam gradualmente, preparando o corpo para a possível
    gravidez.
  3. Fase Lútea: Após a ovulação, o corpo liberta progesterona, preparando o útero para
    uma possível gravidez. Se não ocorrer a concepção, os níveis hormonais começam a
    diminuir.
  4. Pré-menstrual: Essa fase ocorre nos dias que antecedem a menstruação. As flutuações
    hormonais podem levar a mudanças de humor, inchaço e desconforto físico.

No que toca ao exercício físico, pode-se ou não realizar?


Na maioria dos casos, exercícios leves e moderados são seguros e benéficos durante a
menstruação, inclusive podem ajudar a aliviar cólicas e a melhorar o humor, graças á libertação de endorfinas.
Em relação aos níveis de energia, varia de mulher para mulher. Algumas sentem-se mais
enérgicas, enquanto outras podem sentir uma diminuição temporária na força ou na
resistência.
As nossas recomendações durante a prática de exercício físico durante a menstruação são respeitar os sinais do corpo, manter os níveis de hidratação altos e manter uma dieta equilibrada, assim poderá ajudar a reduzir a retenção de líquidos e melhorar o humor.
A menstruação não deve ser um obstáculo para a prática de exercício físico.

Apenas é importante estar ciente das mudanças hormonais que ocorrem e adaptar o exercício conforme necessário e em caso de dúvida ou desconforto, pedir orientação aos Coachs, de forma a minimizar o impacto da menstruação no treino.

Bons treinos,

Filipa

Nobull CrossFit Games 2023

Hoje começa mais uma edição dos CrossFit Games, prova que teve início em 2007.

Os CrossFit Games são o principal evento competitivo da modalidade.
É onde os melhores atletas mundiais se reúnem para encontrar o Fittest Man/Woman on Earth, ou seja, é onde iremos encontrar o homem e mulher mais capacitado fisicamente do mundo.

Além dos atletas da Elite, teremos os Age-group que são constituídos pelos seguintes grupos etários: 14-15, 16-17, 35-39, 40-44, 45-49, 50-54, 55-59, 60-64, 65+.

Também temos os escalões adaptados para atletas com algumas incapacidades físicas: Upper Extremity, Lower Extremity e Multi-Extremity.

Em todos os escalões, os atletas tem que passar por 3 fases de qualificação:

Este ano, Portugal irá estar mais uma vez representado. A vestir as cores portuguesas estará o atleta Bruno Militão da CrossFit Alvalade, no Age-group 40-44.

Esperamos que em breve possamos ter o nosso atleta Tiago Luzes a representar Portugal e a nossa Box nos Games.

Tiago Luzes – 2x Fittest on Portugal (2022 & 2023)

A prova terminará no próximo domingo e poderão acompanhar através do canal de youtube dos CrossFit Games.

O horário poderá ser consultado através do seguinte link.

Boa sorte a todos os atletas e em especial ao Bruno!

Diogo

Desafio Nutricional no CrossFit Odivelas

À primeira vista, um desafio de composição corporal pode parecer um tema controverso, visto que existem variáveis na composição corporal que são incontornáveis, sejam elas fisiológicas ou psicossociais.

Mas, no Desafio Nutricional do CrossFit Odivelas, o principal objetivo de todos nós, equipa e participantes, é termos um ponto extra de motivação para iniciar uma mudança, e a promoção do espírito de comunidade num tema que para muitos é um processo altamente solitário.

Há boa maneira do CFO, neste desafio não deixamos ninguém para trás, criamos uma comunidade que tem um objetivo em comum, o de melhorar a sua composição corporal e durante 10 semanas, todos os participantes mantêm os treinos da nossa Box, têm três consultas de nutrição com a nossa nutricionista Lara Sousa, e é traçado um plano alimentar individual com o objetivo de otimizar a composição corporal.

Nas consultas de nutrição é também realizada a avaliação de composição corporal por antropometria, e com base na evolução dessas avaliações, é atribuídos uma pontuação em que o que pontua é a perda de gordura e o ganho de massa livre de gordura, sempre à proporção de cada um.

Os participantes foram integrados num grupo de forma a partilharem as suas estratégias do dia-a-dia de forma a cumprirem o plano alimentar, onde podem colocar as suas dúvidas e também onde até podem provocar os outros colegas quando acabam por fazer uma ou outra refeição de exceção! Esse grupo é moderado pela nossa nutricionista, de forma a que todas a duvidas sejam corretamente esclarecidas.

O Desafio 23 chegou ao fim. Além de termos ficado muito orgulhosos por contribuir para que um grupo de pessoas se tenha predisposto a melhorar o seu estilo de vida e a sua composição corporal, ficamos também com a sensação de dever cumprido por conseguir intervir na comunidade tão positivamente.

Em jeito de prémio, a pessoa com melhor pontuação final recebeu 1 mensalidade grátis e um vale num dos nossos parceiros, a Cross And Run.

E tu, estás pronto para o próximo desafio? Estamos à tua espera!

Lara Sousa

Treino versus Resultados

Com certeza que, qualquer instrutor de treino, já foi abordado por muitos alunos, relativamente a esta temática e na multiplicidade existente de atividades desportivas. Nós, na nossa Box, não fugimos à regra, naturalmente. A necessidade imediata dos praticantes em visualizar primeiro, e antes que tudo, o futuro, é natural do nosso comportamento.

Quanto tempo leva para ver resultados?

Ao fim de um mês, é possível observar melhorias?

Se treinar duas vezes por semana, chega para obter bons resultados?

Quantas vezes tenho de treinar, para ficar definido?

Bom, antes de mais, é preciso perceber que toda e qualquer alteração, seja fisiológica, anatómica ou psicológica, requer tempo. Quanto tempo? É impossível aferir um espaço temporal concreto, porque existem fatores externos e internos, endógenos ou exógenos, que influenciam uma hipotética aferência realista. A paciência e disciplina são, sem dúvida, o principal potenciador de qualquer resultado.

A busca por uma transformação psicofisiológica, depende de vários fatores, como por exemplo, motivacionais, isto é, gosto pela atividade e o nível de compromisso para com o objetivo. Reação e adaptação do sistema musculoesquelético, que consiste na tolerância ao esforço e à dor, bem como o aumento rápido ou lento da tonicidade muscular. E, por fim, ainda que com outros tantos aspetos fundamentais por apresentar, a plasticidade neuromuscular, que influencia a habilidade e facilidade com que aprendemos a executar os movimentos e os torná-los eficientes.

Como já percebemos acima, somos todos diferentes, ainda que concebidos através da mesma matéria, e respondemos ao stress causado pelo treino, de múltiplas maneiras. Sabemos, porém, que quanto maior for a regularidade e exposição ao treino, mais evidentes vão ser os resultados. A verdade é que desde o primeiro dia de treino, surgem alterações orgânicas no nosso organismo, ainda que, como é óbvio, não sejam visíveis.

“No pain No gain”, ora aqui está um excelente cliché, para emoldurar e colocar junto à cabeceira, quando o relógio toca às 6h da manhã para treinar. A realidade, claro está, não podia ser mais crua e dura, porque este protótipo, vamos lá, de quatro palavras, é realmente legitimo e inquestionável. A dedicação, o compromisso e a resistência, fazem toda a diferença. Aqui é que tudo fica interessante, naturalmente: não interessa se o treino só tem três rondas ou um tempo limite de seis minutos, ou se é longo e implica vinte minutos de um provável sofrimento angustiante, nada disso, aquilo que efetivamente interessa, é o empenho que colocamos na execução da tarefa – apenas e só!

O nosso organismo é uma máquina incrível de gestão energética, e fará todos os possíveis para gastar o menos possível, tal conceito seria de igual forma fantástico, se os automóveis fossem concebidos pela mesma ordem de princípios mecânicos. Então, se a poupança energética é uma consequência biológica, temos de contrariá-la e criar rotinas. A bem dizer, é necessário enganar o próprio sistema e forçá-lo a adaptar-se a uma nova dimensão. Vamos mentir ao nosso corpo, iludi-lo, para depois o tornarmos mais forte – doce contradição.

Sendo assim, o esforço é proporcional ao resultado, ainda que, com as limitações inerentes de cada individuo. Este empenho contempla não só o treino, como também, e não menos importante, o cuidado que temos com o nosso descanso e, sobretudo, invariavelmente presente e de extrema importância, a alimentação. Negligenciar um deles, ou dois, até os três, resulta num profundo distanciamento das nossas aspirações de verão.

A ideia de que tudo é possível, parece-me, e aos investigadores também, algo rebuscada e dissimulada, talvez uma propaganda comercial vantajosa – pois, provavelmente, o six pack é coisa do divino para quase todos nós. Contudo, sejamos paradigmáticos, porque a saúde, a capacidade funcional, a riqueza psicomotora, não depende, e ainda bem, de meia dúzia de curvas acidentais no abdómen.

Existem condicionantes genéticas intransponíveis, tal como responsabilidades sociais e familiares inadiáveis, portanto, o mais importante será estabelecer objetivos exequíveis, em que a prioridade, isso sim, se mostre sincera e objetiva, ou seja, o treino serve para melhorar os nossos indicadores de saúde a curto, médio e longo prazo. Enfim, quem sabe se esta geração de Crossfiters, não serão os pioneiros num novo panorama de envelhecimento salutar.

Bruno Gonçalves

A gravidez no CrossFit

A atividade física faz parte de um conjunto de ações, que visam melhorar a qualidade de vida das populações. É parte integrante, por assim dizer, dos cuidados primários de saúde, numa rede que se estende desde a sua promoção, sensibilização, prevenção e redução do risco de doenças.

Nós, Crossfit Odivelas, como muito orgulho, somos agentes ativos para a colocação em prática dos benefícios associados à prática da atividade física. Naturalmente que o fazemos de uma forma programada, respeitando a individualidade de cada atleta, bem como os princípios de treino, que são essenciais a um planeamento eficaz. Assim, exceptuando casos clínicos muito complexos, que são comuns a outras tantas modalidades, podemos dizer que, no caso em concreto, CrossFit e gravidez, são completamente proporcionais.

Então, o paradigma muda e a saúde prospera, porque é a única premissa que nos faz sentido, isto é, treinamos as nossas grávidas, para se sentirem fortes e saudáveis. Isto significa que andem aos saltos, penduradas em estruturas e de cabeça para baixo? E que os bebés quando nascem, já vêm apetrechados de enormes quadricípites e antebraços proeminentes, com uma clara predisposição favorável para serem campeões olímpicos? Longe, muito longe de ambas as descrições, obviamente. Existem adaptações que, desde o início da gestação, serão necessárias, mas que não retiram, nem um pedacinho, a essência desta modalidade, portanto, CrossFit não é RX, mas sim a capacidade e a condição temporal das nossas meninas, respeitando as suas alterações morfológicas e fisiológicas, bem como o feedback que nos vão transmitindo.

Coach Bruno e a nossa aluna Susana (continua a fazer o seu treino de forma adaptada no último trimestre)

Os benefícios são muitos. Aliás, os benefícios são todos! Ao treinarmos as diversas capacidades físicas, sobretudo a resistência, a força, a flexibilidade e o equilíbrio, por exemplo, irá ajudar na manutenção da composição corporal das mamãs, minimizar as consequências das alterações posturais inerentes ao aumento do perímetro abdominal, inclusive nas eminentes dores lombo-sacrais, otimizar a ligação mãe-bebé (via placentária), diminuir a frouxidão ligamentar e tendinosa, evitando problemas músculo-esqueléticos, que não podem ser tratados pela via medicamentosa habitual. E, por fim, talvez ainda mais importante do que todas as condicionantes físicas, os fatores psicológicos, que influenciam a saúde mental das gestantes, proporcionando-lhes uma clara melhoria na sua motivação, autoestima e satisfação.

O paradigma que escrevemos acima, baseado no medo, ainda continua presente e associado à atividade/exercício físico durante a gestação, por isso, é necessário quebrar algumas barreiras e informar, partilhar ou sensibilizar, que o risco incide precisamente na ausência da prática de atividade física.

As experiências multiplicam-se e são cada vez mais habituais, num universo (a nossa box) que tem tudo para ser realizado com sucesso, as nossas grávidas estão cada vez mais presentes na nossa arena da felicidade. Pragmatismos à parte, porém necessários, assim é o resultado quando a evidência e o querer se complementam em duas simples palavras: movimento é vida.

Bruno Gonçalves

O CrossFit Odivelas foi jogar Padel

No dia 1 de maio, foi dia de dar uma nova experiência aos nossos alunos.

Tendo em conta o topo da pirâmide da CrossFit, deslocamos as nossas energias para o Padcenter Odivelas e passamos uma manhã a jogar Padel.

Mostramos que o CrossFit realmente nos prepara para outra qualquer atividade desportiva.

Foi um prazer ver os nossos alunos a divertirem-se noutro desporto.

O valor monetário recolhido irá reverter em apoio para uma instituição local.

Obrigado a todos os participantes.